5a1190e60fd96.png
por: Gold Suplementos data: 19/11/2017

Entenda a diferença entre Suplementos e Anabolizantes

O crescente interesse na estética tem estimulado o mercado dos suplementos alimentares. Em decorrência desse perfil, o comercio de suplementos vem crescendo de forma acelerada nos últimos anos.


Mas grande parte da população entende que suplementos alimentares são equivalentes aos esteroides anabolizantes, e associam eles com “bombas”. Diante disso, vem o entendimento de que tais produtos causam danos à saúde.


Apesar da confusão, os suplementos alimentares não tem o menor vínculo com os esteroides anabolizantes. Muito pelo contrário, os suplementos são definidos como produtos usados com o propósito de complementar a dieta com fontes concentradas de nutrientes (vitaminas e minerais). São fruto do desenvolvimento tecnológico nutricional, onde pesquisadores estudam incansavelmente para obter o isolamento de determinado nutriente do alimento para contribuir de forma benéfica ao organismo.


Para entender melhor, vamos analisar o principal nutriente responsável pela a manutenção da massa muscular: a proteína. Quando falamos de proteína pensamos que o leite em si possui proteína em sua composição. Porém nesse alimento, junto com a proteína, vem a gordura e carboidratos que o tornam muito mais calórico. Foi partindo desse ponto que a indústria resolveu isolar a proteína desse alimento. Assim, ao tomar o suplemento de proteína do leite (conhecido como Whey Protein) o consumidor não está apenas ingerindo uma quantidade muito maior de proteína do que faria caso tomasse um copo de leite, ele está também evitando calorias desnecessárias. Onde esse excesso pode levar o indivíduo a um aumento de peso ou até mesmo um triglicerídeo elevado no organismo.


Os suplementos nutricionais são aqueles que tem como objetivo básico e fundamental nutrir ou ajudar no suprimento de necessidades nutricionais específicas no organismo. Eles podem prevenir e auxiliar no tratamento de doenças, como diabetes, doenças cardiovasculares, colesterol e hipertensão. Também podem contribuir no processo de emagrecimento, no combate ao envelhecimento e também a tratar a desnutrição.


Os suplementos foram criados com o intuito de serem práticos, e fornecerem nutrientes com um maior valor biológico. O valor biológico é a escala de graduação usada para determinar o quanto o organismo aproveita do nutriente ingerido. Quanto maior for o valor biológico mais o organismo utiliza aquele nutriente para as diversas funções do corpo humano.


No ritmo de vida que vivemos nos dias de hoje, perdemos muitos nutrientes por causa do estresse, falta de tempo de preparar alimentos saudáveis ou também pelo consumo exagerado de produtos industrializados. Com isso os suplementos passam a ser necessários e, muitas vezes, indispensáveis para suprir necessidades nutricionais do dia a dia.


Hoje há produtos na linha dos suplementos alimentares para todos os bolsos e necessidades. Seja um adolescente, um adulto, um idoso, um atleta olímpico ou um frequentador eventual de academia, todos podem consumir os suplementos para potencializar as funções do organismo.


Dentro dos suplementos alimentares também temos os auxiliares nutricionais ergogênicos, produtos que prometem benefício direto para o rendimento no esporte.


Praticantes de atividades físicas, atletas amadores e competitivos possuem necessidades nutricionais individuais. Muitas vezes essas necessidades não podem ser supridas somente com o alimento. Seja pela biodisponibilidade de nutrientes, pela velocidade da absorção, pelo baixo consumo de determinado alimento, pelo valor biológico, entre outras razões. Assim, o uso do suplemento alimentar entra como uma peça muito importante para ajudar na recuperação e rendimento do atleta.


O termo ergogênico é um conceito derivado das palavras gregas “ergo” que significa “trabalho” e “gen” que tem como tradução “produção”. Assim, os chamados recursos ergogênicos relaciona-se com um procedimento que tem a efetividade em aumentar, aprimorar ou otimizar o trabalho do indivíduo com maior desgaste físico.


Antes de abrir o tema sobre os esteroides anabolizantes vamos entender primeiro os termos. Muitas pessoas confundem esteroides anabolizantes com anabólico. O termo anabólico é utilizado para descrever tudo aquilo que auxilia no crescimento dos músculos. Portanto um treinamento correto, aliado a alimentação e suplementação é anabólico, visto que promovem o crescimento do músculo.


Já os esteroides anabolizantes são hormônios sintetizados em laboratório que promovem o crescimento celular e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual masculino, a testosterona, e podem ser administradas principalmente por via oral ou injetável.


Utilizados erroneamente por aqueles que desejam ganhar músculos de forma rápida. Portanto, quando se fala em anabolizantes devemos tomar mais cuidado. Pois sempre vai ter alguém que garantirá que esses esteroides não são prejudiciais à saúde, onde o próprio consumidor da droga afirma que já fez o uso e garante não ter efeito colateral e mostra que conquistou um corpo escultural sem nenhum problema.


O uso de anabolizantes gera efeitos colaterais, tanto em homens quanto em mulheres. Onde podemos citar: aumento de acnes, queda do cabelo, distúrbios da função do fígado, tumores no fígado, explosões de ira ou comportamento agressivo, paranóia, alucinações, psicoses, coágulos de sangue, retenção de líquido no organismo, aumento da pressão arterial e risco de adquirir doenças transmissíveis (AIDS e Hepatite).


Em mulheres, o uso de anabolizantes pode gerar características masculinas no corpo, como engrossamento da voz e um aumento no crescimento de pelos. Além disso, irregularidade ou interrupção das menstruações, diminuição dos seios e aumento de apetite.


Nos homens, o excesso de anabolizantes pode causar aparecimento de mamas, redução dos testículos, diminuição da contagem dos espermatozoides e calvície.


Algumas consequências dos esteroides só se manifestam depois de algum tempo, como insuficiência renal, esterilidade, hepatite, falência renal ou hipertrofia cardíaca, que pode levar a uma morte súbita causada por arritmias.


Visto que os esteroides anabolizantes são os vilões e os suplementos alimentares os mocinhos. Observamos que os suplementos apareceram justamente para nos ajudar em meio a tanta falta de tempo, melhorando nossa nutrição e nos proporcionando melhor qualidade de vida.


Portanto, para finalizar, não podemos esquecer que a suplementação e a alimentação se complementam. Pois os suplementos podem ajudar a preencher as lacunas e fornecer os nutrientes essenciais que temos dificuldade em encontrar nos alimentos. Mas lembre-se da importância de consultar uma opinião profissional para obter um melhor resultado com o uso do seu suplemento alimentar.


Fonte:http://www.personalathletic.com.br